+MISTURADO

+Misturado Disco vencedor do Grammy Latino 2017
Melhor Disco de Samba/Pagode
FACEBOOK
INSTAGRAM
TWITTER
DEEZER
ITUNES
SPOTIFY
BANDSINTOWN
© 2018 Mart'nália.
Todos os direitos reservados.
Design by graphiarium

Mart’nália samba desde que nasceu. Acompanhava o pai às rodas de Vila Isabel ainda muito pequena e foi assim que se apaixonou pela música. Foi lá que aprendeu a sambar, cantar, tocar violão e pandeiro.

FABRICAÇÃO PRÓPRIA

Mart’nália é invenção minha.
É uma mistura de Martinho, eu, com Anália sua mãe que já viajou para um lugar melhor, creio.
Tinália, a Tina, a Martina, a Carvu, parece ser despojada, mas é valiosa; dá a impressão de ser uma pessoa desligada, mas está sintonizada em tudo que acontece, principalmente no mundo da música e como todos os grandes artistas, é sonhadora.
A Sonora Mart’nália, como algumas pessoas se referem a ela, é musicista, cantora e compositora e está entre as artistas mais completas que eu conheço.
Que cantora!… O seu canto é doce, negro, suingado e o seu timbre é especial.
Tem corpo de dança para qualquer ritmo e gosta de dançar,toca violão e é percussionista de quase todos os instrumentos de ritmo.
Compositora popular, é minha parceira e membro da Ala de Compositores da E.S.Unidos de Vila Isabel.
Deus te abençoe, Mart’nália.

Martinho da Vila, o pai coruja,
Janeiro, 2005.

Citações e Shows Importantes

Entre as décadas de 80 e 90, chegou a gravar dois discos de brincadeira, como ela mesma gosta de dizer. Mart´nália (1985) saiu pela gravadora 3M e tinha direção musical de Ruy Quaresma. Somente dez anos depois chegaria às lojas seu segundo disco, Minha Cara (gravadora ZFM), sob os cuidados musicais de Ivan Machado.

2002

Desde que o show Pé do meu Samba era ainda um projeto, Mart’nália decidiu que convidaria sempre um amigo para dividir com ela algumas músicas. Sua intenção era criar no palco o clima “à vontade” das rodas de samba. Pensou em aproveitar o momento voz e violão no meio do show, onde o repertório pode ser mais flexível, e encaixar ali as canções que faria em dueto com seu convidado. Canções dela, canções do convidado. Deu certo. Passaram pelo palco de Pé do Meu Samba Alcione, Beth Carvalho, Caetano Veloso, Celso Fonseca, Fernanda Abreu, Geraldo Azevedo, Ivan Lins, Jussara Silveira, Lenine, Luiz Melodia, Martinho da Vila, Moska, Pedro Luís, Sandra de Sá, Toni Garrido, Zé Renato e Zélia Duncan. Essa possibilidade de ter, em cada apresentação, um parceiro de palco diferente trazendo outras canções, manteve o show sempre vivo, em constante movimento, nunca acomodado. No mesmo em novembro, foi convidada por Caetano Veloso a participar do Projeto Pão Music em São Paulo, no Parque do Ibirapuera, e no Rio de Janeiro, na Praia de Copacabana. Com seu pai, Martinho da Vila, cantou no Canecão no projeto MPBR e seguiu fazendo uma tour por Portugal. Pé do Meu Samba também foi apresentado no Posto 3 na praia de Copacabana em show aberto durante o Reveillon de 2002/2003.

2003

Às vésperas do Carnaval de 2003, Mart’nália participou do show da Estação Primeira de Mangueira, fazendo dueto com Chico Buarque em ”Sem Compromisso” (Geraldo Pereira/ Nelson Trigueira) e “Deixe a Menina” (do próprio Chico). No Carnaval, participou, em Salvador, do trio-elétrico Expresso 2222, comandado pelo nosso ministro Gilberto Gil. A parceria musical com Zélia Duncan reforçou a amizade das duas e rendeu canjas memoráveis de Mart’nália nos shows que, em março, Zélia apresentou no Sesc Pompéia (São Paulo) e no Teatro Rival (Rio de Janeiro). Em abril, Mart´nália fez o Teatro Rival BR, no Centro do Rio, com participações de Djavan, Leila Pinheiro, Preta Gil e Celso Fonseca. Na seqüência, participou em São Paulo (Tom Brasil – Nações Unidas) e em Salvador (Teatro Castro Alves) do projeto Elas Cantam Chico, acompanhada por Claudio Jorge ao violão, dividindo o palco com outras oito cantoras, e sob a direção de Elias Andreatto. Em junho, acompanhou seu pai Martinho da Vila em temporadas por várias cidades de Portugal e Angola. Voltou a Portugal em outubro, para lançar por lá seu Pé do Meu Samba. Levou ainda esse show para a Zona Norte do Rio de Janeiro, gravando pelo MultiShow um CD e DVD ao vivo no Olimpo, com as participações de  Caetano Veloso, Celso Fonseca, Djavan, Martinho da Vila, Moska e Zélia Duncan, lançado em 2004. A convite de Miguel Falabella, participou como atriz em O Pé da Árvore de Natal, auto de Natal que foi um grande sucesso de crítica e público. Ficou praticamente dois meses nesse projeto, entre novembro e dezembro.

2004

O ano abriu para Mart´nália com quatro shows dentro do Skol Rio, sempre trazendo convidados especiais como D.Ivone Lara, Zélia Duncan, Celso Fonseca, Moska e os Parceiros da Vila Isabel junto com a Bateria da escola. Em abril, foi convidada por Caetano Veloso para fazer uma apresentação no Carnegie Hall, em Nova York, e também para dar um workshop sobre samba para os alunos da UNY no mesmo teatro. Voltou para Portugal por mais duas vezes. E gravou participações especiais nos discos de Moska, Marcelinho da Lua, Fernanda Abreu, Homenagem a Clara Nunes e Samba para as Crianças (este último ganhou o Grammy). Em novembro é lançado Mart´nália Ao Vivo, o CD gravado nos shows do Olimpo, no ano anterior. Os shows de lançamento, no Teatro Rival, também contaram com as participações de Caetano Veloso, Djavan, Martinho da Vila, Moska e Zélia Duncan no mesmo mês no Teatro Rival – que gerariam um DVD para fevereiro de 2005. O lançamento ganhou a capa do Segundo Caderno de O Globo com a chamada: O samba que deu pé. Em dezembro, Mart´nália é convidada pelo Governo da França para a Ilê de la Reunion, onde passou o mês dando um workshop de samba junto com outros músicos e formando uma Escola de Samba. Apresentou seu show por lá no dia 20 de dezembro, quando a Ilha comemora a Libertação dos Escravos.

2005

Mart’nália começou o ano com duas temporadas fixas: todas as quartas de janeiro no Centro Cultural Carioca, e todos os domingos na Melt. Participou do Show da Mangueira, cantando com Djavan no Canecão e com Emilio Santiago no Tom Brasil, em São Paulo. Em fevereiro, lançou seu DVD Mart’nália ao Vivo na Modern Sound. Em 1º de maio, participou do Encontros Tim, na praia de Copacabana, com Marcelo D2, Marisa Monte e Paulinho da Viola. No dia 13 do mesmo mês, comemoração da Libertação dos Escravos, se apresentou na Quadra da Escola da Vila Isabel, com participações de Sandra de Sá e Zélia Duncan. Dia 26 de junho, iniciou sua tour pela Europa, dando o pontapé inicial pelo 15º Festival Latino Americano em Milão, indo depois para Porto, Lisboa,  Paris (no Espaço Brasil-França) e Roma. Em 14 de novembro, começou a gravação do seu quinto CD, com a direção artística de Maria Bethânia e direção musical de Jaime Alem.

2006

No simbólico dia 2 de fevereiro, Mart’nália lança Menino do Rio, seu mais recente CD. Esse é também seu trabalho mais diversificado. De Caetano (na recriação de Menino do Rio) a Celso Fonseca (no partido alto A origem da felicidade, com a bateria da Vila Isabel); de Luiz Melodia (na releitura de Estácio, Holly Estácio) a Ana Carolina (da impagável Cabide); do suingue carioca-gaúcho de Totonho Villeroy, em São Sebastião (com participação de Bethânia), ao pop dos amigos e parceiros Moska e Leoni, em Soneto do teu corpo, passando pela balada de Guilherme Arantes, Só Deus é quem sabe. Dentre os que tem o samba por religião, estão Martinho da Vila e Nelson Rufino, que assinam Nas águas de Amaralina. Roque Ferreira e Jorge Agrião empunham a bandeira do samba-de-roda, na hospitaleira Casa da minha comadre. Das sonoridades do Recôncavo ao fundo de quintal tipicamente carioca de Boto meu povo na rua, de Arlindo Cruz, Acyr Marques e Ronaldinho, com participação de Arlindo Cruz, no banjo, até o ancestral Monsueto, de Casa 1 da Vila. Seja ainda como compositora – na irresistível Essa mania, em parceria com Moska; no samba de intensa riqueza melódica Sem perdão a vida é triste e solidão, feito com Ana Costa e Zélia Duncan; nas parcerias com Paulinho Black (Pára comigo) e Mombaça (Pretinhosidade) – ou como musa – na faixa que abre o disco, Pra Mart’nália, de Fred Camacho e Jorge Aragão -, tudo é samba na voz e no estilo de Mart’nália. Neste mesmo ano junho de 2006, ela recebe o convite de ir para Berlim na Copa das Culturas, onde além de fazer seu show por inteiro, é convidada por Chico Buarque a fazer um especial de duas músicas com ele: Sem Compromisso e Deixa a Menina. Isso tudo virou um DVD/CD Mart’nália em Berlim Ao vivo, gravado por Roberto de Oliveira com direção, roteiro e concepção geral de Marcia Alvarez e lançado em dezembro. Entre as canções do CD Menino do Rio, no roteiro estão Tiro ao Álvaro de  Adoniran Barbosa, Formosa de Vinicius de Moraes e Baden Powell  e tantos outros sambas, como também a apresentação de Mart’nália com Chico Buarque  e com Luiz Melodia cantando Estácio, Holly Estácio gravado aqui no Rio de janeiro.

2007

Mart’nália ganha um presente especial, que é a entrada da musica Cabide (Ana Carolina) na novela Paraíso Tropical de Gilberto Braga e Ricardo Linhares, e dirigida por Dennis Carvalho. Isso faz com que ela entre literalmente na casa das pessoas todas as noites em horário nobre (Brasil e exterior). Neste ano ela tem feito shows em vários lugares no Brasil como também fez 3 shows em Angola na Casa 70 e todos lotados. Participou do CD e  DVD de  Alcione  De tudo que eu gosto com  a musica Laguidibá  (Nei Lopes, Magnu Souzá e Maulilio de Oliveira). Foi chamada por Emilio Santiago para fazer percussão e vocal nas suas canções gravadas por ele, que são: Não me balança mais (Mart’nália e Viviane Mosé), Contradição (Mart’nália) e Tentação (Mart’nália). Foi também indicada ao Grammy deste ano como o melhor CD de samba Mart’nália em Berlim. Viajou por várias capitais e interior com esse show. Seu Reveillon foi em Recife-PE , cantando ao ar livre.

2008

No carnaval, ela decidiu não sair na sua escola Vila Isabel e foi alegrar os cassinos de Portugal, fazendo os Casino de Chaves e Casino de Espinho. Conquistou o Premio do Rival Petrobrás de Aclamação, e se dedicou durantes os meses de março e abril a compor para seu novo disco. Em maio entrou em estúdio na gravadora Biscoito Fino, e terminou a gravação no início de julho. Em seguida fez uma tour Europeia e USA, que começou dia 12 de julho com o Festival de  Montreux, no mesmo palco de Gilberto Gil e Elba Ramalho, seguindo dia 14 de Julho – em Londres– na casa de show Guanabara; dia 16 de Julho em  Amsterdam –  Bimhuis, um teatro de 300 lugares, dia 18 de Julho – Tubingen –  Festival Afro Brasil , dia  19 de Julho – LisboaFestival Delta Tejo no mesmo palco de Ana Carolina, Mariza e Adriana Calcanhoto para um público de 15.000 pessoas, dia 23 de Julho – New York Lincoln Center para um publico de 1.000 pessoas e fechando no dia 26 de Julho – Miami  – Culture Room para um publico de 600 pessoas. Agosto 12, foi o lançamento do CD Madrugada, direção artística de Marcia Alvarez e arranjos musicais de Arthur Maia e Celso Fonseca. Sucesso na abertura da Novela Três irmãs dirigida por Dennis Carvalho na Rede Globo com a música Don’t worry, be happy!  Antes de estrear seu show, foi a Quito-Equador fazer duas apresentações para a Embaixada Brasileira, um para a Recepção Oficial pelo 186º Aniversário de Independência do Brasil e o outro no Palácio Cristal, Centro Cultural de Itchimbia. Dia 26 de setembro estreou seu novo show no Vivo Rio para 2.000 pessoas. Passou já por São Paulo, Salvador, Maceió, Belém, Belo Horizonte e várias outras cidades.

Em Novembro esteve em Moçambique-Maputo, fazendo 03 shows e captando imagens para seu próximo DVD programado para 2009. Termina o ano com chave de ouro, o Reveillon de Copacabana 2008/2009 com um publico estimado de 2,5 milhões e meio de pessoas.

2009

Começa o ano abrindo o verão do Circo Voador na Lapa-Rio de janeiro, cantando para 3.000 pessoas, lotação da casa – ingressos esgotados. Em 20 de janeiro, feriado no Rio, dia de São Sebastião – protetor da cidade, Mart’nália é convidada pela REDE GLOBO para fazer um show ao ar livre na comunidade Cidade de Deus e com ela Caetano Veloso, o  africano cu duro Yuri da Cunha, MV Bill, Nega Gisa entre outros… para um público de mais de 20.000 pessoas. Convidada por Roberto Carlos para ser uma das DIVAS nos 50 anos da carreira do rei, ela participa do CD e DVD lançado no final do ano. Em junho fez 02 shows na África-Angola, onde mais imagens foram captadas para o novo DVD que termina em Dezembro no Senegal. No mês de agosto, fez parte do Festival Back2Black, onde Mart’nália teve uma noite especial com a Celebração do Samba recebendo convidados como Angelique Kidjo (Benim), Paulo Flores (Angola), Mayra Andrade (Cabo Verde), Omara Portuondo (Cuba) e nossos artistas brasileiros: D. Ivone Lara, Luiz Melodia, Marina Lima, Margareth Menezes, Rodrigo Maranhão e Maria Gadú cantando e celebrando com ela. O Reveillon desse ano foi festejado com um lindo show em Belém do Pará no Angar.

2010

O ano começa com a abertura do Verão do Circo Voador e participação do Bloco Spanta Neném, participação no disco do pai Martinho da Vila e se continuação do show. No carnaval, Mart´nália desfila e canta o samba enredo da Vila Isabel sobre Noel Rosa feito por Martinho da Vila. Em abril, Mart’nália faz um convite para Mayra Andrade (cantora de Cabo Verde) participar de uma RODA de semba para o DVD África gravada na casa de sua empresária Marcia Alvarez. Ela topa e se junta a outros artista como Gilberto Gil, Carlinhos Brown, Martinho da Vila e músicos maravilhosos como Claudio Jorge, Arthur Maia, Alfredo Doca Machado, Thiago da Serrinha, Pedro Moraez e os percussionistas companheiros de banda Macaco Branco, Menino Brito, Jr Crispin, Marcelinho Moreira, André Siqueira. Os vocais de Analimar, Dandara e Maira (todas irmãs) e também integrantes oficiais além da cantora paulista Verônica Ferriani. Em junho, viagem Para China–Xangai – Expo 2010, onde fez duas apresentações, uma ao lado de Carlinhos Brown e a outra no Red Hall Center, embarcando em seguida para Johannesburg onde fez dois shows em Soweto (a maior favela do mundo) e 04 shows na Casa Brasil, projeto feito pela APEX na Copa e de novo em Moçambique–Maputo.No mês de julho, Mart’nália embarca para Lyon, onde faz show no Festival de Vienne-França, na comemoração de 30 anos do Jazz e é ovacionada tendo que voltar ao palco. Em seguida faz as cidades de Grenoble e Paris no Park La Villette, onde também havia o show de Marcelo D2. Segue para Londres com show no Elizabeth Hall Center, um teatro de 750 lugares lotado e aplaudida em pé. Viaja para Portugal e faz o show em Lisboa comemorando 100 anos de República ao ar livre. No mesmo evento cantaram Carlos do Carmo, Carminho e Lura (Cabo Verde). O DVD Em África é finalmente lançado no final de julho e o show de estreia é no HSBC Brasil-São Paulo, em 06 de agosto, dando o pontapé inicial de sua nova Tournée de 2010.

2011

Mais uma vez abrindo o Verão do Circo Voador com casa lotada, o ano começa também com vários shows em quadras de escolas de samba do Rio de Janeiro. Mart’nália foi escolhida a madrinha do Spantinha; grupo de crianças que fazem uma bateria infantil/adolescente do morro Santa Marta-Botafogo, e  festeja com seu bloco de carnaval Kizomba muitas noites em Vila Isabel. No Carnaval, ela faz 04 shows em Recife, todos ao ar livre, inclusive no maior palco da cidade, o Marco Zero. Mart’nália se une a Marcelo D2 e Arlindo Cruz formando com eles o trio dos Embaixadores da BOA, cerveja da Antártica e emplaca o jingle de sua autoria com o parceiro Jorge Agrião nas paradas e comerciais de TV do TRIO. Em abril, ela faz uma pausa no show África para realizar o sonho de apresentar ao vivo o disco “Minha Cara” (de 1995 relançando em 2012 pela gravadora Biscoito Fino) e no Teatro Rival-BR faz apenas 06 apresentações dirigida por Martinho Da Vila, obtendo sucesso absoluto. Em outubro ela entre novamente em estúdio tendo Djavan como diretor e produtor artístico desse novo trabalho. Usando sempre os primeiros dias da semana, sem muita agenda no estúdio, pois os finais de semana a agenda continuava lotada. O estúdio foi intenso, com uma nova formação de base com Théo Zagrae na bateria, Tavinho Menezes no violão, Renato Fonseca no piano, e Arthur Maia dividindo os baixos com Sergio Brandão. Convidados especiais foram chamados pra solar seus instrumentos como Marcelo Martins no Sax e Sergio Chiavazzoli no banjo e Jessé Sadoc no Trumpete. As músicas (quase todas inéditas) ganharam em sua maioria arranjo de Djavan, sendo uma de Arthur Maia e outra arranjo coletivo.

2012

Pelo terceiro ano consecutivo abrimos em janeiro o Verão do Circo Voador, com casa lotada e show recheado de sucessos. Em fevereiro, fez pela segunda vez o Verão do Rio, na Marina da Glória e continua a fazer shows pelo Brasil até inicio de fevereiro. No Carnaval deste ano ela tira férias, depois de 09 anos de trabalho consecutivos nessa época. O disco novo vai pra fábrica no mês de março e a parceira Djavan/Mart´nália deu tão certo, que um vídeo release está sendo gravado com o depoimento dos autores das músicas como Gilberto Gil, Ivan Lins, Zélia Duncan, Nando Reis, Adriana Calcanhotto, Moska, Dadi, Lula Queiroga, André Carvalho, Max Viana, Martinho da Vila, Junior Almeida e Caetano Veloso, todos falando sobre a agradável surpresa da gravação. No dia 12 de abril, foi a chegada nas lojas do disco Não tente compreender, e enquanto emplaca a música de trabalho Namora comigo de Paulinho Moska nas rádios e também na novela Lado a Lado da Rede Globo. Cantou para o Rio +20 no show do Ministério da Cultura no Galpão do Rio Cidadania em junho. Mart’nália teve um acidente no final de junho de 2012 que a deixou uns três meses repensando mais na sua carreira e perspectivas. Fez os dois Festivais do Back2Black em julho/ Londres e novembro/ Rio de janeiro. Em Setembro foi convidada para atuar como atriz; pelo ator, escritor e diretor Miguel Falabella e fazer parte na sua nova mini serie da Globo chamada  Pé na Cova , estreando agora em janeiro de 2013.

2013

Fez no início de janeiro um show na Suíça para o Principe de Mônaco em seu casamento e participou de muitos shows no Brasil durante todo o ano além de dividir seu tempo na continuidade do seriado Pé na cova na  Rede Globo.

2014

Participou do carnaval em Florianópolis/ Natal/Fortaleza e Belo Horizonte, um dia em cada cidade. Dia 30 de Maio de 2014 gravou Mart’nália Em Samba! DVD e CD ao vivo no Imperator – Méier onde a direção  do show é  do seu pai , artista e compositor Martinho da Vila! Lançado em 01 de dezembro de 2014 pela Biscoito Fino com parceria do Canal Brasil.

2015

Começa o ano com a música Prá que chorar de Baden Powell e Vinicius de Moraes na abertura da novela de Gilberto Braga/Ricardo Linhares Babilônia no horário nobre da TV Globo. Participa de um festival em março  na África-Angola com Seu Jorge no Sons do Atlantico -Luanda. Participa do Kalunga II projeto em Angola para a inauguração do Centro Cultural Brasil-Angola  em Luanda no dia 7 de setembro  com Martinho da Vila, Geraldo Azevedo, Yamandu Costa, Elba Ramalho, Miucha, Francis e Olivia Hime e em seguida teve mais duas apresentações em locais diferentes. Recebe a indicação para o Grammy Latino de Melhor Disco de Samba/Pagode e  fecha o ano com várias apresentações no Brasil. O Reveillon foi feito em Maricá – estado do Rio de janeiro na Ponta Preta.

2016

Pela oitava vez faz a abertura do verão no Circo Voador e já com um show chamado de Mart’nália Misturado, onde mistura todos os seus sucessos além do samba e de músicas que se identifica assim como Gatas Extraordinárias, Pérola Negra, Lábios de Mel etc… Continua a seguir pelo Brasil e nosso sábado de Carnaval será em Aracaju. Esse será um ano especial pois Mart’nália faz parte dos compositores da Vila isabel e esse ano o tema de Pai Arraia homenageia  Miguel Arraes e o seu Recife. Mart’nália assina com seu pai Martinho da Vila e Arlindo Cruz o samba enredo da sua Escola  Grêmio Recreativo Unidos de Vila Isabel. Em agosto, uma pausa para gravar o CD +Misturado no estúdio da Biscoito Fino, com 5 produtores musicais diferentes: Arthur Maia, Claudio Jorge, Ivan Machado, Dadi e  Zé Ricardo. São 14 faixas sendo algumas  inéditas e nas regravações temos Tempo de estio de Caetano Veloso, Linha do Equador de Caetano Veloso e Djavan, Estrela de Gilberto Gil, Ela disse-me assime Loucura de Lupicinio Rodrigues.

2017

O CD +Misturado saiu na primeira quinzena de janeiro e foi capa de muitos jornais no Brasil todo, inclusive no GLOBO, e está disponível em todas as lojas e plataformas digitais. Estreou o show no dia 7 de janeiro, abrindo o verão do Circo Voador, o que é de costume e esse foi o 9º ano em que é dela essa abertura. Segue viagem pelo Brasil em tour do seu mais novo CD. Em Setembro, Mart’nália é indicada ao Grammy Latino mais uma vez com o CD +Misturado. Novembro, Mart’nália GANHA o 18º Latin Grammy como MELHOR CD de Samba/Pagode +Misturado.