+MISTURADO

+Misturado Disco vencedor do Grammy Latino 2017
Melhor Disco de Samba/Pagode
FACEBOOK
INSTAGRAM
TWITTER
DEEZER
ITUNES
SPOTIFY
BANDSINTOWN
© 2018 Mart'nália.
Todos os direitos reservados.
Design by graphiarium
Madrugada | Foto: Eny Miranda

MADRUGADA

2008

Sobre o Álbum

Quem conhece Mart’nália, de perto ou simplesmente por entender muito bem sua música, sabe que, para ela, madrugada não é exatamente a hora de botar a cabeça no travesseiro, rezar um Pai Nosso e dormir. Não mesmo. Muitas coisas podem estar só começando quando o relógio bate meia-noite.

A cantora de Vila Isabel dedica Madrugada, o sétimo álbum de sua carreira, às boas noites que passa bem acordada. Confira!

Data de Lançamento: 12/08/2008
Mídia: CD
Gravadora: Biscoito Fino

Letras

01 Alívio

Aturei andar de bar em bar
Na contra mão pra seguir a sua direção
Vou à praia e todos são iguais
queimados ou não
Sempre a procurar sem direção

Aturdido, sem sentido não sei onde estou
Toda hora é como agora
É viver só pra te esperar

Eu queria tanto descansar meu coração
Uma nova má noticia não
Seja lindo amor bem-vindo
E cresça como for

Me apareça e faça o seu show
Para eu respirar e ter alivio
E nessa condição vou poder
Me situar no seu convívio

O colorido que está no lado azul
Preto branco, qualquer cor
Mas sempre vivo

Autoria: Arthur Maia / Djavan
Editora: Sony Music / Luanda Edições

Partitura

02 Tava Por Aí

Tava por aí
Olhando, sentindo, te amando e andando
Gozando sempre
Tava mesmo por aí
Dançando, bebendo, correndo, saindo e ficando
Tomando chuva

Mas tudo bem, cê tava por aí também
Mas, tudo bem, eu tava por aí também

E foi assim que eu te encontrei
Bonita, peituda, cheirosa, pedante, teimosa
Fazendo finta
De vez em quando você vem
Chegando, bulindo, aplaudindo, somando e assumindo
Pintando a sete

Mas tudo bem,cê tava por aí também…

Sou Zé Malandro, sou de rua
e bem que eu gosto
São Jorge é quem manda na lua
me disse que eu tudo posso
A vida continua nua e crua
e muito boa
O vento é o leque da pessoa
que andava a toa

Mas tudo bem, cê tava por aí também…

Você me fez acreditar no calor de um amor do passado
que invadiu,já pintou e bordou noutras vidas
Foi refogando a minha alma com ervas daninhas
Molambo,bendita, princesa bonita, formosa que me conquistou
Mas quando o tempo fecha a ponte
eu desponto sem teto
é um pretexto pra você ficar por aí.

Mas tudo bem, tava por aí também…

Autoria: Mombaça / Mart´nalia
Editora: Gegê Edições (Brasil e América do Sul)) / Preta Music (Resto do Mundo)

Partitura

03 Deu Ruim

Jura, ô jura
você não me quer mais
Deu ruim, deu bem ruim
Mas sempre corro atrás
Pura ternura sem pressa é que se faz
Minha loucura
É te querer demais
A cabeça quer teu colo
A boca tem seu paladar
O corpo tá vivendo no limite
À espera de um convite que faça a fila andar

Jura, ô jura
você não me quer mais
Deu ruim, deu bem ruim
Mas sempre corro atrás
Pura ternura sem pressa é que se faz
Minha loucura
É te querer demais
Só queria mais um momento
Um dengo um não sei que lá
Que pena que você nasceu sem tempo
Com hora marcada, sem poder chegar

Cadê você ouvi dizer que estava indo embora
Não vá pra lá, volta pra cá
Me fala aê, há quanto tempo a gente se namora!?
Quero te ver essa poeira demorou, passou
Deixa pra lá que vai rolar
Amar você é um prazer que eu não esqueço nunca

Então tá
Vou pro samba, vou sambar
Vou cantar meu samba

Jura, ô jura
você não me quer mais
Deu ruim, deu bem ruim
Mas sempre corro atrás

Jura, ô jura
Queria, não quer mais
Pura fissura que nem me satisfaz

Queria mais um momento
Um dengo um não sei que lá
Que pena que você nasceu sem tempo
Sem hora marcada, pra poder chegar

Cadê você ouvi dizer que estava indo embora
Não vá pra lá, volta pra cá
Me fala aê, há quanto tempo a gente se namora!?
Quero te ver essa poeira demorou, passou
Deixa pra lá que vai rolar
Amar você é um prazer que eu não esqueço é nunca

Jura, ô jura
você não me quer mais
Deu ruim, deu bem ruim
Mas sempre corro atrás
Pura ternura sem pressa é que se faz
Minha loucura
É te querer demais

Jura, ô jura
você não me quer mais
Deu ruim, deu bem ruim
Mas sempre corro atrás
Pura ternura sem pressa é que se faz
Minha loucura
É te querer demais

Autoria: Arthur Maia / Ronaldo Barcellos / Mart´nalia
Editora: Gegê Edições (Brasil e América do Sul)) / Preta Music (Resto do Mundo) / Papacusapa (Sony)

Partitura

04 Ela É Minha Cara

Causa reboliço onde passa,
Desce mais redondo que a cachaça...
Ela é a fulana de tal,
O seu palácio vai do Leme ao Pontal,
É a minha mais entre as dez mais.
Ela é gente bem,
Por isso mesmo não dá mole a ninguém,
Mas um dia eu faço ela sambar.

Ela é o colírio da moçada
Quando chega pára a batucada.
Ela é o jazzy,
E há quem diga que parece um rapaz,
Mas quem fala é louco pra encarar.

Ela é minha cara
E nem me olha quando a gente se esbarra,
Mas um dia eu faço ela sambar.
Tira onda de granfina ,
Mas pra mim é só a mina
Que enfeitiçou meu coração.
Vai que um dia pinta um clima
E ela vem parar na minha
E eu vou comer na sua mão...

E eu vou comer na sua mão...
E eu vou comer na sua mão...

Autoria: Celso Fonseca / Ronaldo Bastos
Editora: Polaróides (Gegê) / Dubas (Três Pontas)

Partitura

05 Não Encontro Quem Me Queira

Não encontro quem me queira
Não cansei de procurar
Sempre penso estar à beira de encontrar
Vivo assim desta maneira
Quem me olha ganha um sorriso
Pensa até que eu sou vulgar
Mas não sabe que eu só viso
Um sorriso deste olhar
E no fundo o que eu preciso
é motivo pra sonhar
Se não estou no paraíso
Estou bem perto de chegar
Porque...
Pra mim cada aventura
Dura o tempo que dura
Uma eternidade
ou quem sabe um segundo
A sorte é quem decidirá
Mas se não for a morte
Não é o fim do mundo
Vem o tempo e cura
O quem tem de curar

Mas se não for a morte
Que te separar
Não é o fim do mundo
Você pode esperar
Vem o tempo e cura
O que tem de curar (o que tem de curar) (2x)

Mas se foi o meu samba
Que te fez sonhar
Não é o fim do mundo
Cê pode esperar...
Vem a sorte e cura
O que tem de curar (o que tem de curar) (2x)

Autoria: Thiago Mocotó
Editora: Hip Hop Brasil

Partitura

06 Sai Dessa

Sonhei que existia uma avenida
Sem entrada e sem saída pra gente comemorar
Toda hora, todo dia, toda vida
Na tristeza e na alegria, sem platéia e sem patrão

Hoje eu sonhei que cerveja sai da bica
No banheiro não tem fila nem existe contramão
Que o trabalho é ali na nossa esquina
E depois do meio dia, nem polícia e nem ladrão

Sonhei, como faço todo dia
Como você não sabia, meu senhor não levo a mal
A beleza, o amor, a fantasia
O que tece e o que desfia não se aprende no jornal

Hoje eu sonhei, mas não vou pedir desculpas
E nem vou levar a culpa de ser povo e ser artista
Sai dessa, moço, por favor não crie clima
Seu buraco é mais embaixo
Nosso astral é mais em cima.

Autoria: Nathan Marques / Ana Terra
Editora: Luz da Cidade (Sony) / Direto

Partitura

07 Batendo À Porta

Como é que vai? Saúde boa?
Não foi à toa que você mudou daqui pra melhorar
Mas pode entrar, a casa é sua
Só não repare a casa humilde
Que você trocou por um solar

Pode sentar, fique à vontade
Te deu saudade de um amor
Que, infelizmente, já não há
Pode falar, pode sofrer, pode chorar
Porque agora você não me ganha

Eu conheço essa manha
E não vou me curvar mais
Pode tentar, pode me olhar, pode odiar
E pode até sair batendo a porta
Que "Inês já é morta" do lado de cá.

Autoria: João Nogueira / Paulo César Pinheiro
Editora: Edições Musicais Tapajós

Partitura

08 Fé

A gente tem que levar fé
Acreditar não sucumbir
Na vida sabe como é
Cuidado pra não se iludir
E lá na umbanda ou candomblé
Aos santos proteção pedir
Conselhos para um bom pajé
E força pra não desistir
Depois de um banho, muito axé
Pra gente poder resistir
Não dar uma de são tomé
E crer antes de se cumprir

E assim na prece e na reza
E na oração
O bem vem da alma e do coração
Não há quem diga
Não vai melhorar...
Malandro pra que nenhum mal te aconteça
Só correndo atrás e fazendo a cabeça
Que o cara com fé vai se fortificar

Crença na força divina
Em zambi e alá
No supremo maior
Odé, olorum ou meu pai oxalá
Levo mais fé no meu taco
Não passo sufoco
Não sou qualquer zé
Acredite seu moço
Assino e dou fé

Levo mais fé no meu taco
Não passo sufoco
Não sou qualquer zé
Acredite seu moço
Assino e dou fé

A gente tem que levar fé
Acreditar não sucumbir
Na vida sabe como é
Cuidado pra não se iludir
E lá na umbanda ou candomblé
Aos santos proteção pedir
Conselhos para um bom pajé
E força pra não desistir
Depois de um banho, muito axé
Pra gente poder resistir
Não dar uma de são tomé
E crer antes de se cumprir

E assim na prece e na reza
E na oração
O bem vem da alma e do coração
Não há quem diga
Não vai melhorar...
Malandro pra que nenhum mal te aconteça
Só correndo atrás e fazendo a cabeça
Que o cara com fé vai se fortificar

Crença na força divina
Em zambi e alá
No supremo maior
Odé, olorum ou meu pai oxalá
Levo mais fé no meu taco
Não passo sufoco
Não sou qualquer zé
Acredite seu moço
Assino e dou fé

Eu levo mais fé no meu taco
Não passo sufoco
Não sou qualquer zé
Acredite seu moço
Assino e dou fé

Dou um, viva cosme e damião dou um
Lero, lero, lero,tou com a palavra na boca
Só não falo porque não quero
A gente tem que levar fé
Acreditar não sucumbir
Na vida sabe como é
Cuidado pra não se iludir

Autoria: Jorge Agrião / Evandro Lima
Editora: BMGUniversal / Direto

Partitura

09 Angola

Êh Angola, muxima êh
Êh Luanda, mussulo
De onde vem meu povo
terra do homem novo
minha nação Banto Zumbi
Cheiro de jinsaba, nos sons do meu perfume
com semba, samba, soul, charme
Só vivo de madrugada
Sou filho da batucada, okê!
e isso é questão de prazer
minha festa é a Kizomba
"A volta da fogueira"
Lúmbua, mukolo, kalulu,
Fundji e mibiji
Sou filha da Angola
Sou neta da bahia
Sou cria da poesia que vem das ondas do mar
O meu canto é òxossi
Por isso é que eu sou forte
Mutalambô, oxú-pá de Massangá, Lembá-dilê
Obá de Ngana Zumbi ê
Kíanda ossá, crioula
que vem de Ngana zumbi ê

Êh Benguela, MuKumbê
Êh Lubango, Katendê
Êh Cabinda, Lelé bamiô
Êh Bengo, ereum malé
Êh Bié, oxê
Êh Cuango Cubango, Lembá Dilê
Êh Cuanza Norte, afoxê Loni
Êh Cuanza Sul, gexá morô
Êh Cunene, tatá ê mê
Êh Huambu, okê
Êh Huíla, aganju
Lunda Norte, é alocu mambó
Lunda Sul,
Olorum idá quilofé
Luanda

Autoria: Arthur Maia / Mart´nalia / Maré / Paulo Flores
Editora: Gegê Edições (Brasil e América do Sul) / Preta Music (Resto do Mundo)

Partitura

10 Alegre Menina

O que fizeste, sultão, de minha alegre menina?
Palácio real lhe dei, um trono de pedraria
Sapato bordado a ouro, esmeraldas e rubis
Ametista para os dedos, vestidos de diamantes
Escravas para servi-la, um lugar no meu dossel
E a chamei de rainha, e a chamei de rainha

O que fizeste, sultão, de minha alegre menina?
Só desejava as campinas, colher as flores do mato
Só desejava um espelho de vidro para se mirar
Só desejava do sol, calor para bem viver
Só desejava o luar de prata para repousar
Só desejava o amor dos homens para bem amar

No baile real levei a tua alegre menina
Vestida de realeza, com princesas conversou
Com doutores praticou, dançou a dança faceira
Bebeu o vinho mais caro, mordeu fruta estrangeira
Entrou nos braços do rei, rainha, mas verdadeira

Autoria: Dori Caymmi / Jorge Amado
Editora: Som Livre Edições Musicais / Copyrights

Partitura

11 Sem Dizer Adeus

Eu
Chorei até ficar debaixo d'água
Submerso por você
Gritei até perder o ar
Que eu já nem tinha pra sobreviver (Eu andei...)

Eu
Andei até chegar no último lugar
Pisado por alguém
Só pra poder provar
O que era estar depois do final do além (Eu andei...)

E cheguei exatamente onde algum dia
Você disse que partia pra nunca mais voltar
E eu já estava lá a te esperar sem dizer adeus

Eu
Fiquei sozinho até pensar
Que estar sozinho é achar que tem alguém
Já me esqueci do que não fiz
O que farei pra te esquecer também?
Se eu não sei o nome do que sinto
Não tem nome que domine o meu querer
Não vou voltar atrás
O chão sumiu a cada passo que eu dei (Eu andei...)

Autoria: Paulinho Moska
Editora: Casulo Promoções (Sony Music)

Partitura

12 Tom Maior

Está em você
O que o amor gerou
Ele vai nascer, e há de ser sem dor
Ah! Eu hei de ver
Você ninar e ele dormir
Hei de vê-lo andar
Falar, sorrir

Ah! Eu hei de ver
Você ninar e ele dormir
Hei de vê-lo andar
Falar, cantar, sorrir

E então quando ele crescer
Vai ter que ser homem de bem
Vou ensina-lo a viver
Onde ninguém é de ninguém
Vai ter que amar a liberdade
Só vai cantar em Tom Maior
Vai ter a felicidade de
Ver um Brasil melhor

Autoria: Martinho da Vila
Editora: Irmãos Vitale

Partitura

13 Don't Worry, Be Happy

Here’s a little song, I wrote
You might want to sing it note for note
Don’t worry, be happy

In every life we have some trouble
But when you worry you make it double
Don’t worry, be happy

Ain’t got no place to lay your head
Somebody came and took your bed
Don’t worry, be happy

The land-lord say your rent is late
He may have to litigate
Don’t worry, be happy

Don’t worry prá não se estressar
Be happy, pra se alegrar
Relax e tudo fica diferente

Estresse faz adoecer
Amor rejuvenecer
Sorria mais e leve a vida simplesmente

Ain’t got no cash, Ain’t got no style
Ain’t got no gal to make you smile
Liga não, be happy

Cause when you worry your face will frown
And that will bring everybody down
Don’t worry, deixa para lá

Autoria: Bob McFerrin
Versão: Mart'nália
Editora: Universal MGB

Partitura