+MISTURADO

+Misturado Disco vencedor do Grammy Latino 2017
Melhor Disco de Samba/Pagode
FACEBOOK
INSTAGRAM
TWITTER
DEEZER
ITUNES
SPOTIFY
BANDSINTOWN
© 2018 Mart'nália.
Todos os direitos reservados.
Design by graphiarium
Foto: Nilmar Lage

MART’NÁLIA AO VIVO

2004

Sobre o Álbum

Direção e Produção:Marcia Alvarez
Direção Geral DVD:Roberto de Carvalho
Disponível também em DVD
Data de Lançamento: 01/11/2004
Mídia: CD
Gravadora: Natasha

Letras

01 Beco

E voltarei pra você depois que o dia amanhecer

Pra te beijar e te dar aquilo que eu já prometi

Agora em tempo pense em nós,
em coisas que ainda nem são

A mente obriga e o corpo faz pra distrair os sentimentos

E no momento da emoção a gente grita e o prédio cai

Pra construir desilusões e evitar o entra e sai

Sentimento que vem, ruidoso demais 

É um beco apertado e sem comida

Sem você já não sou, amor, nem vida

Sem você já não há outra saída

Sem você já não sou, amor, nem vida

Sem você já não há outra saída


E voltarei pra você depois que o dia amanhecer

Pra te beijar e te dar aquilo que eu já prometi

Agora em tempo pense em nós, em coisas que ainda nem são

A mente obriga e o corpo faz pra distrair os sentimentos

E no momento da emoção a gente grita e o prédio cai

Pra construir desilusões e evitar o entra e sai

Sentimento que vem, ruidoso demais 

É um beco apertado e sem comida

Sem você já não sou, amor, nem vida

Sem você já não há outra saída

Sem você já não sou, amor, nem vida

Sem você já não há outra saída

Autoria: Mart’nália e Mombaça

Partitura

02 Pé Do Meu Samba com Caetano Veloso

Dez na maneira e no tom,
Você é o cheiro bom da madeira
do meu violão
Você é a Festa da Penha,
A Feira de São Cristovão,
É a Pedra e o Sal
Você é a Intrépida Trupe,
A Lona de Guadalupe,
Você é o Leme ao Pontal
Nunca me deixa na mão
Você é a canção que consigo
Escrever afinal
Você é o Buraco Quente,
A Casa da Mãe Joana,
Você é a Vila Isabel
Você é o Largo Do Estácio,
Curva de Copacabana
Tudo o que o Rio me deu!!
Pé do meu samba
Chão do meu terreiro
Mão do meu carinho,
Glória em teu Outeiro
Tudo para o coração
De um brasileiro

Autoria: Caetano Veloso

Partitura

03 Novos Tempos

A chuva chega e ela vem lavar
Vem me livrar do mal
É água fresca para aliviar
Meu coração que secou
De tanto pranto derramado
Pela mágoa
Que se instalou no meu peito
De um jeito tão perverso
Hoje se desfaz nesses versos
Um arco-íris se formou no céu
É um sinal
Que a paz está de volta na minha alma
Sinto calma
São novos tempos enfim graças à chuva
Que levou o rancor
Me permitindo viver
Outro grande amor
Graças à chuva
Que levou o rancor
Me permitindo viver
Outro grande amor

Autoria: Claudio Jorge

Partitura

04 Entretanto com Paulinho Moska

Não vá agora deixa eu melhorar
Não fique triste tudo vai passar
É só ciume
Doença que contraí
Porque te amo demais
Mas também é loucura,
loucura tem cura, ciume também
E paixão é o que me faz bem

Entretanto não vá
Não vá me abandonar
Você é o remédio,
Que me tira do tédio
Quando me faz amar

Não vá agora
Lembra do nosso abraço, beijo, sexo demais...
Lembra do nosso ninho, nosso cantinho
E tanto desejo não posso disperdiçar
Lembra da nossa música

Entretanto não vá
Não vá me abandonar
Você é o mistério
Que me tira do sério
Quando me faz amar

Autoria: Mart’nália e Mombaça

Partitura

05 Benditas com Zélia Duncan

Benditas coisas que eu não sei
Os lugares onde não fui
Os gostos que não provei
Meus verdes ainda não maduros
Os espaços que ainda procuro
Os amores que eu nunca encontrei
Benditas coisas que não sejam benditas

A vida é curta
Mas enquanto dura
Posso durante um minuto ou mais
Te beijar pra sempre o amor não mente, não mente jamais
E desconhece do relógio o velho futuro
O tempo escorre num piscar de olhos
E dura muito além dos nossos sonhos mais puros
Bom é não saber o quanto a vida dura
Ou se estarei aqui na primavera futura
Posso brincar de eternidade agora
Sem culpa nenhuma

Autoria: Mart'nália / Zélia Duncan

Partitura

06 Calma com Zélia Duncan

Nem Sei...Tava aqui pensando um pouco
E fui... Bem mais longe que esse mundo
Viver
Tentando conquistar
O seu Amor... cantando vim buscar

Vem, chega mais que tem mistério
Tem, sou de paz sempre que eu canto
É Prazer... De Um Beijo Devagar
Lavando a alma e o mundo,
Prá te dar

Se tem perigo
Vou seguindo a emoção
Não me divido
Mente, Corpo, Coração
Há tanto tipo remando pela contramão
A Vida é um leva e traz
A Liberdade e um pouco
De tudo que nos satisfaz

Vem,Chega Mais Que Tem Mistério
Tem, Sou de paz sempre que eu canto..
É Eu Sei...não dá pra separar
Desejo e loucura

Se tem perigo
Sempre que o amor é demais
Dizer não digo
Que todo mundo é igual
Há tanto tipo
Tentando se manter normal
Nesse mundo Fulgás
A Liberdade é um pouco
De tudo que nos satisfaz

Autoria: Arthur Maia e Mart’nália

Partitura

07 Molambo com Djavan

Autoria: Autoria: Jayme Florence e Augusto Mesquita

Partitura

08 Celeuma com Djavan

Não me deixe sem me ouvir falar
Não me faça um troço desse
Depois não adianta mãe pra ajudar
É bronca pra ninguém resolver
Sem você seria pobre e infeliz
E essa tal eu mal conheço
Pois nem que eu estivesse fora de mim
Jamais iria com essa aí
Por um nada você paga
E quem acaba no sal sou eu
Sai comprando sem olhar
O que essa gente quer vender
Encrencado, acusado
Por uma falta que não condiz
Eu prefiro morrer
A dar ouvido a celeuma e lhe perder
Não me deixe sem me ouvir falar
Não me faça um troço desse
Depois não adianta mãe pra ajudar
É bronca pra ninguém resolver

Autoria: Djavan

Partitura

09 Contradição

Mas agora eu já vou por aí...
Porque não sirvo pra ser de você
E vou por aí, e vou por aí
Não vou, não devo mais transar contigo
Medo

Agora não dá mais
Já tô curtindo azul
Eu sei que o tempo vai nos engolindo
Mesmo na loucura do amor

Ficar contigo é que eu não vou
Não vem, não briga,
Que eu não vou, não vou
Ficar contigo e depois me perder

Agora eu quero é paz
Só vou curtindo azul
Se eu já não posso mais correr perigo
Mesmo na loucura do amor
Ficar contigo é que eu não vou
Morrer contigo
É que eu não vou, não vou
Nessa procura do prazer...
E pra que?

Nem Vem...
Me possuindo com a dor
Me seduzindo que eu não dou, não dou
Não vou Contigo quero te esquecer
Pavor...
De ir contigo com calor...
Volta pro ninho
Que eu já tô que tô
Arrependida de me esconder...

Amor
O seu carinho eu não dou...
Nem vem, Não adianta
Mas vem, vem...

Autoria: Mart'nália e Viviane Mosé
Partitura

10 Tudo Menos Amor / Sob A Luz Do Candeeiro com Martinho da Vila

Autoria: Monarco e Walter Rosa / Martinho da Vila e Nelson Cebola

Partitura

11 Para Um Amor no Recife / Preciso Me Encontrar

A razão porque mando um sorriso
E não corro
é que andei levando a vida
Quase morto
Quero fechar a ferida
Quero estancar o sangue
E sepultar bem longe
O que restou da camisa colorida
que cobria minha dor
Meu amor eu não me esqueço
Não se esqueça por favor
Que eu voltarei depressa
Tão logo a noite acabe
Tão logo esse tempo passe
Para beijar você
Que eu voltarei depressa
Tão logo acabe a noite
Tão logo esse tempo passe
Para beijar você

/

Deixe-me ir
Preciso andar
Vou por aí a procurar
Rir pra não chorar
Deixe-me ir
Preciso andar
Vou por aí a procurar
Rir pra não chorar

Quero assistir ao sol nascer
Ver as águas dos rios correr
Ouvir os pássaros cantar
Eu quero nascer
Quero viver

Deixe-me ir
Preciso andar
Vou por aí a procurar
Rir pra não chorar
Se alguém por mim perguntar
Diga que eu só vou voltar
Depois que me encontrar

Quero assistir ao sol nascer
Ver as águas dos rios correr
Ouvir os pássaros cantar
Eu quero nascer
Quero viver

Deixe-me ir
Preciso andar
Vou por aí a procurar
Rir pra não chorar

Deixe-me ir preciso andar
Vou por aí a procurar
Rir pra não chorar
Deixe-me ir preciso andar
Vou por aí a procurar
Rir pra não chorar

Autoria: Paulinho da Viola // Candeia

Partitura

12 Nó Na Madeira / Alguém Me Avisou

Eu sou é madeira
Em samba de roda já dei muito nó...
Em roda de samba sou considerado,
De chinelo novo brinquei carnaval, carnaval
Sou é madeira
Meu peito é do povo do samba e da gente,
E dou meu recado de coração quente
Não ligo à tristeza, não furo, eu sou gente
Sou é madeira
Trabalho é besteira, o negócio é sambar
Que samba é ciência e com consciência
Só ter paciência que eu chego até lá...
Sou nó na madeira
Lenha na fogueira que já vai pegar
Ser fogo que fica ninguém mais apaga
É a paga da praga que eu vou te rogar, devagar..

/

Foram me chamar
Eu estou aqui, o que é que há (2x)
Eu vim de lá, eu vim de lá pequenininho
Mas eu vim de lá pequenininho
Alguém me avisou pra pisar nesse chão devagarinho (2x)

Sempre fui obediente
Mas não pude resistir
Foi numa roda de samba
Que juntei-me aos bambas
Pra me distrair
Quando eu voltar na Bahia
Terei muito que contar
Ó padrinho não se zangue
Que eu nasci no samba
E não posso parar
Foram me chamar.

Autoria: João Nogueira / D. Ivone Lara

Partitura

13 Pot-pourri Sonho Meu / Todo Menino É Um Rei / Vazio

Sonho meu, sonho meu
Vai buscar quem mora longe, sonho meu
Sonho meu, sonho meu
Vai buscar quem mora longe, sonho meu

Vai mostrar esta saudade, sonho meu
Com a sua liberdade, sonho meu
No meu céu a estrela guia se perdeu
E a madrugada fria só me traz melancolia
Sonho meu

Sinto o canto da noite na boca do vento
Fazer a dança das flores no meu pensamento
Traz a pureza de um samba
Sentido, marcado de mágoas de amor
Um samba que mexe o corpo da gente
E o vento vadio embalando a flor

Traz a pureza de um samba
Sentido, marcado de mágoas de amor
Um samba que mexe o corpo da gente
E o vento vadio embalando a flor
Sonho meu

/

Todo menino é um rei
Eu também já fui rei
Mas quá!
Despertei

Todo menino é um rei
Eu também já fui rei
Mas quá!
Despertei

Por cima do mar da ilusão
Eu naveguei só em vão
Não encontrei
O amor que eu sonhei
Nos meus tempos de menino
Porém menino sonha demais
Menino sonha com coisas
Que a gente cresce e não vê jamais

Todo menino é um rei
Eu também já fui rei
Mas quá!
Despertei

A vida que eu sonhei
No tempo que eu era só
Nada mais do que menino
Menino pensando só
No reino do amanhã
A deusa do amor maior
Nas caminhadas sem pedras
No rumo sem ter o nó

/

Está faltando uma coisa
Em mim
E é você amor, tenho
Certeza sim
Nossos momentos foram
Algo mais
Sem eles hoje eu não
Tenho paz
Eu vou parar num canto
E me perguntar se vais
Compensar
Todo esse pranto que
Carrego
E eu nego que eu dou
Ah esse amor está fazendo
Tanta falta no meu
Mundo
Vou me perguntar
Está?

Eu não sou de aço
Pois o laço forte
Um bom viver, o bom
Em seu lugar
E como a vida passa
Me resta somente tomar
A decisão
De levantar o pano do
Meu barco
E navegar juntinhos

Autoria: D. Ivone Lara e Délcio Carvalho // Zé Luiz do Império // Nelson Rufino

Partitura

14 Chega

Não, não te quero mais
Agora eu que decido aonde eu vou
Não, não, não suporto mais
Prefiro andar sozinha como sou...

Andar de madrugada feito traça,
Feito barata, feito cupim...
Dizer pra mim que eu gosto mais de mim,
Que eu sou assim e não tem jeito
Vai sair da minha vida
Você vai ter que mudar
Da minha casa, de atitude, Chega!
Ainda mais agora que eu vou viajar
Pra me livrar de você
Não quero mais ser seu amigo, nem inimigo, Nada!

Andar de madrugada feito traça,
Feito barata, feito cupim...
Dizer pra mim que eu gosto mais de mim,
Que eu sou assim e não tem jeito
Pra entrar na minha vida
Você vai ter que mudar
Da minha casa, de atitude, Chega!
Ainda mais agora que eu vou viajar
Pra me livrar de você
Não quero mais ser seu amigo, nem inimigo, Nada!

Pra entrar na minha vida
Você vai ter que mudar
Da minha casa, dos meus amigos, Chega!
Ainda mais agora que eu vou viajei, e me livrei de você
Não quero mais ser seu amigo, nem inimigo, nada!!
Pra você é o fim da estrada
Com você fechei a tampa

Autoria: Mart'nália / Mombaça

Partitura