Ela disse-me assim / Loucura

Lupicínio Rodrigues

Ela disse-me assim:
Tenha pena de mim. Vá embora!
Vais me prejudicar
Ele pode chegar, está na hora..
E eu não tinha motivo nenhum
Para me recusar,
Mas, aos beijos, caí em seus braços
E pedi para ficar.
Sabe o que se passou?
Ele nos encontrou. E agora?
Ela sofre somente porque
Fui fazer o que eu quis
E o remorso está me torturando
Por ter feito a loucura que fiz:
Por um simples prazer
Fui fazer meu amor infeliz.

-------



E aí .... Eu comecei a cometer loucura
Era um verdadeiro inferno
Uma tortura
O que eu sofria
Por aquele amor
Milhões de diabinhos martelando
O meu pobre coração que agonizando
Já não podia mais de tanta dor

E aí... Eu comecei a cantar verso triste
O mesmo verso que até hoje existe
Na boca triste de algum sofredor
Como é que existe alguém
Que ainda tem coragem de dizer
Que os meus versos não contêm mensagem
São palavras frias, sem nenhum valor

Ó, Deus! será que o Senhor não está vendo isto
Então, porque é que o Senhor mandou Cristo
Aqui na Terra para semear o Amor
E quando se tem alguém
Que ama de verdade
Serve de riso para a Humanidade
É um covarde, um fraco, um sonhador
Se é que hoje tudo está tão diferente
Por que é que não deixa eu mostrar a essa gente
Que ainda existe o verdadeiro Amor
Faça ela voltar de novo para o meu lado
Eu me sujeito a ser sacrificado
Salve o seu mundo com a minha dor.

© -



ficha técnica
Mart'nália: voz
Cláudio Jorge: violão
Jessé Sadoc: trumpete